Levar vinho para a casa dos amigos

Recebe um convite para ir jantar a casa de uns amigos, pensa cuidadosamente no vinho a levar, reflecte se não será já uma boa altura para abrir aquela garrafa que comprou durante as férias de há quatro anos e que lhe trás boas recordações, vai ao tal jantar e o vinho acaba por passar totalmente despercebido à refeição. O que pode fazer para reduzir as hipóteses disto voltar a acontecer-lhe?

Enquanto eu e você temos uma relação de love affair com o vinho, se nesse jantar não há uma quase totalidade de pessoas em sintonia consigo, não leve um vinho que guarda há vários anos e com o qual tem uma relação sentimental. Vinhos especiais como esse são para partilhar em grupos restritos, com a mesma motivação e conhecimento vínico que o seu e nunca em momentos como aniversários, casamentos e Natal, por exemplo. É duro dizer isto, mas é a verdade.

Como o Sommelier não deve sugerir o vinho ao cliente com base exclusivamente no seu gosto pessoal ou disposição do momento, mas sim, deve avaliar a ocasião e o género de pessoas que tem à sua frente, o mesmo deve fazer você. Por isso o truque é ponderar na ocasião e em quem vai beber o seu vinho. Se abrir uma garrafa de um vinho excepcional para um grupo desinteressado vai sentir-se fracassado e pode até começar a duvidar dos seus conhecimentos e preferências vínicas, ou da qualidade do vinho.

É um jantar formal sentado, ou informal com petiscos, se calhar até vai ser no pátio. Quantas pessoas vão e quem são, conhece-as? Têm conhecimento em vinhos ou são apenas interessados? Entretanto, não se esqueça que uma garrafa dá quanto muito para servir sete copos, habitualmente apenas 5. Que tipo de vinhos é que o anfitrião costuma servir? Não será de bom tom levar uma garrafa de vinho de um preço muito mais elevado.

 

Enquanto pensa nas respostas aqui ficam cinco sugestões para o seu vinho brilhar no próximo jantar em casa dos amigos.

  1. Surpreenda com um vinho diferente

Arrisque, leve um vinho diferente, um Espumante Natural ou um vinho Rosé. Porque não um vinho do Porto ou Madeira para o final da refeição?

  1. Leve uma Magnum

Não me refiro à arma mas sim à garrafa de 1,5 litros que dá pelo nome de Magnum. Afinal são duas garrafas numa, assim já serve 14 copos! O interesse e excitação vai despertar entre os convidados, além de mostrar generosidade da sua parte. Não sendo um formato habitual de se ver, instintivamente todos vão querer saber tudo sobre o vinho. Afinal, deve ser um vinho especial se você comprou num formato tão grande. Voilà! Aqui está a oportunidade perfeita para você falar um pouco sobre o vinho.

  1. Leve gelo

Não se acanhe de levar gelo se optar por um vinho que precisa de ser refrescado (eu às vezes até levo os copos). De preferência leve a garrafa refrescada a priori envolta numa manga refrigeradora e um saco de gelo extra. Não se esqueça que a má temperatura de serviço arruinará a percepção positiva do seu vinho. 

  1. Combine com o anfitrião o melhor prato

À chegada inteire-se do menu e juntamente com o anfitrião que terá certamente outros vinhos já destinados à refeição, vejam qual é o prato que melhor poderá casar com o seu vinho. Sirva-o nessa altura.

  1. Faça um brinde

Quando o seu vinho for servido faça um brinde ao anfitrião dizendo algumas palavras sobre o vinho que todos deverão ter á partida no copo. 

 

Escolha o vinho com base na ocasião e em quem irá beber o seu vinho, em seguida, escolha em conformidade. E lembre-se, a tal garrafa de vinho das férias de há quatro anos pode sempre aprecia-la convidando depois para almoçar o seu amigo anfitrião.

O que é um Sommelier?

Em Portugal, o equivalente a Sommelier é Escanção. De forma tradicional, é o Empregado de Mesa (homem) vocacionado para fazer o serviço de vinhos no restaurante, não havendo por isso a versão feminina da profissão. Mas hoje, cada vez mais, dizer que se é Sommelier/Escanção, ouve-se da boca de homens e mulheres que frequentaram os cursos promovidos pelas escolas do Turismo de Portugal e que podem, além do restaurante,  exercer outras actividades profissionais no sector do vinho, como vende-los, produzi-los ou ainda em hotelaria, serem Cozinheiros ou até Empregados de Bar.

 

Sommelier 1 do início do século XX, variante do françês “sommerier , sommier”, pessoa encarregue das provisões, que, por transportar as pipas de vinho, acabou sendo incumbido de provar seu conteúdo antes que este fosse servido aos Reis e nobres, para evitar tentativas de envenenamentos; 2 empregado de vinhos num restaurante, hotel ou outro estabelecimento, que supervisiona as encomendas, a cave e faz serviço de vinhos; 3 julga/prova vinhos e dá sugestões em ocasião própria.

 

Embora exista, a forma feminina – Sommelière, não é comum ser usada, por isso adoptei a forma usual no masculino – Sommelier.

A edição da revista Escanção que saíu em meados de Outubro fala das Escanções, seis mulheres com percursos diferentes mas com o vinho em comum, vale a pena ler a reportagem feita pela jornalista Maria João Almeida que lançou por estes dias mais um livro, em jeito de guia pratico para o consumidor que está a dar os primeiros passos no mundo dos vinhos – O Vinho na Ponta da Língua. Mas voltando à reportagem “Mulheres com Garra” e dando aqui um tom de forma auspiciosa sobre o futuro…futuro…

Noutros países, as escanções já existem em bom número e é comum vê-las nos restaurantes, nas garrafeiras, nas distribuidoras e até em competições internacionais (…) tal como aconteceu noutros países, a tendência é que o interesse pela profissão continue a crescer em Portugal.

 

Já no proximo mês de Janeiro a revista Paixão pelo Vinho – Wine Passion que celebra 10 anos e cuja editora é também ela outra mulher jornalista – Maria Helena Duarte vai celebrar o aniversário com um jantar de gala no casino na Figueira da Foz no dia 14.

Serão 20 as categorias premiadas com o Prémio Especial 10 Anos de Revista Paixão Pelo Vinho, contemplando 10 nomeados por cada uma. Cada um destes nomeados é para nós um vencedor e levará “para casa” o Certificado de Nomeação. Para além da entrega dos “Prémios Especiais”, serão também entregues na Gala os Diplomas “Paixão Pelo Vinho Excelência” 2016 atribuídos aos vinhos que, em prova cega, conquistaram nota igual ou superior a 18 pela elevada qualidade demonstrada.

 

Uma dessas categorias é a de Escanção e os 10 nomeados são Adácio Ribeiro, André Fuguinha, Elisabete Fernandes, Inácio Loureiro, João Chambel, Nelson Marreiros, Rodolfo Tristão, Sérgio Antunes, Teresa Gomes (mas sou eu!), Vítor d’Avó.

Para mim, eu que celebro 20 anos de carreira em 2017 esta nomeação tem um sabor especial e lá estarei para aplaudir os vencedores. Como vêm o vinho nunca esteve tão feminino e cheio de graça! Brindemos!